15
Mar 09

Os meus limites foram atingidos! Cansei-me de tentar ser uma boa amiga, de dar sempre a minha opinião, mas quando as pessoas pedem conselhos com a intenção de ouvir somente o que querem e de arranjarem desculpas para todas as nossas opiniões contrárias, já não há paciência! E a minha foi atingida, deixei de ser aquela pessoa que é sincera e tornei-me numa autêntica “mentirosa”, “hipócrita”, o que vocês quiserem chamar, mas também tenho vida! Essas pessoas devem fazer de mim um Ser sem problemas, pois enganam-se por completo!

Também os tenho, como todas as pessoas, simplesmente vocês nem perguntam: “E tu, como estás?”, não! Limitam-se a começar logo a conversa num discurso a que chamo, discurso digno da “Esperteza saloia” – pois concordo com Almada Negreiros, quando este define como “pessoa que é vítima de si mesma”.

Existem pessoas que parece que não vivem neste mundo, o seu mundo gira a volta do espécime masculino, não entendo, eu também gosto de ter esse tipo de “problemas” relacionados com este espécime, mas a minha vida não gira a volta disso! Os seus problemas são criados por eles próprios, pelas suas acções, pelas suas constantes desconfianças, e quando eu dou o típico conselho: “ Se não és feliz, só tens de virar a página e procurar a felicidade!” eles respondem que sou radical e se fosse comigo eu ia ver como era complicado! Meus caros, eu sei que é complicado, também passei por isso, uma surpresa para vós, esta 100jeito que aqui escreve, já foi uma autentica “submissa”, mas ao contrário de vós eu aprendo com os meus erros! E ouço os conselhos de quem me rodeia! Posso no início não concordar, ser difícil de ouvir, mas como ser racional, faço os trabalhinhos de casa e chego a solução do meu problema! Não entendo certas pessoas que continuam com relacionamentos quando não são felizes, e depois dizem que não conseguem viver sem eles, tenho para mim que devemos dar e receber, tanto na amizade como no amor, mas se não recebemos para que dar!? A isto chamo ser vítima de si mesmo, parece que gostam de viver em constante agonia!

Chamem-me fria, radical ou até mesmo “iceberg”, com a vida fui aprendendo que existem muitas pessoas maravilhosas neste mundo, e se não estamos bem com a pessoa que está ao nosso lado, só temos de virar a página, para mim, tudo tem um começo e um fim! A vida: Nascemos e Morremos! Certo? O mesmo se passa com os relacionamentos, e com as amizades, com tudo nesta vida! Só temos de aceitar isso, não podemos cair no erro que tudo é eterno! Esta é a minha opinião, já sofri o que tinha a sofrer com estas coisas, não sou um Ser fechado, não, continuo aberta ao Amor, mas reticente claro, mas sei que algures existe alguém para mim, (isso será assunto para um novo post!! Parece que está bem perto!!!).

Por vezes tentamos ajudar e não conseguimos, eu já tentei tudo, agora digo “AMÉM” e digo o que as pessoas querem ouvir, não estou a ser correcta, mas também tenho vida, e problemas, como todos nós!

Este foi só um exemplo, ainda tenho mais, mas penso que por hoje chega!

publicado por 100jeito às 14:30
sinto-me:

Sabes Di, o amor é uma espécie de loucura(Platão).Fala-se de amor como se ele fosse só um dos aspectos de uma relação e como se fosse algo que nós podemos controlar.Por vezes , estamos tão preocupados na forma correcta de o fazer que não vemos a forma de superar os problemas que lhe estão associados.O amor não é simples.Ele traz lutas passadas e espeanças futuras.Daí que , a pessoa a quem te referes, pode não entender a tua perspectiva de olhar o amor. O amor para ela pode estar a ser visto de outra maneira.Daí que devas ser mais atenciosa e tentar perceber a razão de ,essa pessoa, nao ver o amor de outra maneira.
Quanto a ti , gostaria de dizer o seguinte: Por vezes referes-te ao amor de uma forma "ligeira", sem compreender quão poderoso e duradoiro ele pode ser.Tens de esperar que o amor seja regenerador e completo, não pensando muito nos fracassos a que ele te pode levar.Se pensarmos à partida que o amor vai fracassar nunca começarás nada. Começas com a derrota.Ora, o amor tem de ser vivido a dois para se poder concluir, ao fim de algum tempo, se vale ou não a pena continuar. Se é amor ou não.
Não sei qual a razão de me ter lembrado agora de uma frase que não sei de que é ,ou até se existe: "Vale mais amar na vida e perder que passar pela vida sem amar ".
Beijoooo
templum a 15 de Março de 2009 às 15:37

Templum, eu nao vejo o Amor de forma "ligeira", neste post refiro me simplesmente ao facto de ter atingido a minha paciencia! As conversas com a pessoa são sempre as mesmas, sempre a queixar-se etc, daí estar sem paciencia. Eu nao vejo o Amor logo como um FRACASSO, não! Simplesmente sei que tudo nesta vida tem um principio e um fim, e ja estou preparada para ele, sendo por discussoes ou mesmo por alguma tragedia. Penso que nao consegui passar te a mensagem deste post! A importancia dele está no facto de as pessoas gostarem de se fazer vitimas, de gostarem de sofrer! E quando dizemos algo que elas nao gostam de ouvir elas viram se contra nós! Eu dou muita importancia ao Amor,talvez até muita importancia, pois eu ainda acredito nele! Parece que nao acredito mas acredito e muito!!!

Beijinho
100jeito a 15 de Março de 2009 às 21:39

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
14

17
18

22
23
25
26
27

29


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

56 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
32 comentários
26 comentários
25 comentários
24 comentários
23 comentários
23 comentários
blogs SAPO