25
Out 08

Juro-te que ia escrever uma carta de amor
Tinha as palavras pensadas e alinhadas.
Mas vi-as aqui transpostas e expostas
E estavam, como dizia Fernando Pessoa:
"Ridículas".
Juro-te! Eu tentei.
Usei até adjectivos, até mesmo estes:
Sublime, ardente, transcendente
E até, imagina, incandescente!
Mas…
A carta continuava, como dizia Fernando Pessoa:
"Ridícula".
Não concordo que, como diz Fernando Pessoa,
"Todas as cartas de amor são ridículas".
A minha não será!!!

Pois…
Vou escrevê-la em ti.

Mas…isso só será um dia!!!

Um dia…

Por agora não consigo…

 

publicado por 100jeito às 21:10
sinto-me: parva!!!
tags: ,

Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
19
20

21
22
23
24
25
27

28
29
30


posts recentes

...A minha maneira...

subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

57 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
4 comentários
blogs SAPO